Projeto Balde Cheio promove desenvolvimento e leva informações atualizadas aos produtores de leite de Santos Dumont
Por Gustavo Sá Fortes
21/08/2013  às 14:47
Postado 21/08/2013  às 14:47

Vinte e quatro propriedades rurais de Santos Dumont são assistidas pelo Projeto Balde Cheio,  implantado oficialmente em maio no município, através de convênio entre o Executivo Municipal e a Associação dos Produtores de Leite Balde Cheio de Santos Dumont. O Programa Balde Cheio foi criado pela Embrapa Pecuária Sudeste, possui mais de 710 cidades incluídas e mais de 4 mil produtores assistidos em todo o Brasil, e visa promover o desenvolvimento da pecuária de leite em propriedades familiares, aplicando uma metodologia inédita de transferência de tecnologia.

Seu objetivo é capacitar profissionais de extensão rural e produtores, promover a troca de informações sobre as tecnologias aplicadas regionalmente e monitorar os impactos ambientais, econômicos e sociais, nos sistemas de produção que adotam as tecnologias propostas. A capacitação e a troca de informações acontecem numa propriedade leiteira de cunho familiar utilizada como “sala de aula prática” e chamada de unidade demonstrativa – UD, onde são reciclados os conhecimentos dos produtores e as novas técnicas são exemplificadas. A partir da estruturação da propriedade com base nas orientações do projeto, a UD passa a ser referência na região.

Neste projeto são aplicados conceitos, visando equacionar a alimentação dos animais tanto no período das águas – pastagens, como na estação seca – cana de açúcar ou silagem, buscando erradicar a fome de quantidade e de qualidade das vacas leiteiras. No Projeto Balde Cheio ainda são aplicadas tecnologias para a melhora do manejo reprodutivo do rebanho, criação de bezerras e novilhas, sanidade, manejo de ordenha e qualidade do leite.

 

Fazenda Valentinas é a UD de Santos Dumont

Em Santos Dumont a UD é a Fazenda Valentinas, de propriedade de Paulo Fernando Mendes e três técnicos do Programa acompanham e dão assistência às propriedades do município. Segundo um dos técnicos do Programa Balde Cheio, Pedro Marcos Torres, o foco do projeto é dar ao produtor condições de gerenciar sua propriedade leiteira com redução de custos na produção e consequente melhoria do fluxo de caixa (depois de subtraídas todas as despesas). “Com as novas técnicas de produção de leite introduzidas pelo Projeto Balde Cheio, o custo operacional efetivo da propriedade é reduzido com o passar dos anos de adesão”, ressaltou Pedro.

Através da Secretaria Municipal de Agricultura e Pecuária, a Prefeitura custeia cerca de 75% das visitas técnicas nas propriedades e os proprietários rurais arcam com os outros  25%. Além disso, o produtor assina o termo de compromisso, no qual se compromete a cumprir as determinações exigidas pelo técnico assistente.

Para o técnico do Projeto Balde Cheio, Pedro, o que impede a adesão de um maior número de produtores ao Projeto é a mudança de paradigma do modo costumeiro e tradicional de produção de leite. “É difícil para o produtor introduzir novas técnicas de produção em sua propriedade, depois de anos fazendo do mesmo modo. Mas aqueles que  aderem ao Balde Cheio vêem resultados significados com uma produção maior” .

Satisfeito em proporcionar a oportunidade de trazer inovações aos produtores de leite de Santos Dumont, com a parceria da Prefeitura com a Associação de Produtores de Leite Balde Cheio, o prefeito Bebeto Faria espera contribuir para o crescimento e melhoria da produção de leite  no  município e para o desenvolvimento das propriedades rurais locais.

 

FOTOS:

- ASCOM PMSD

Comentar
© 1997 - 2020 Todos os direitos reservados a Cabangu Internet LTDA.
Este material não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuido sem prévia autorização.
Desenvolvido em Wordpress por Rodrigo Brandão.