NASCENTE DO RIO DAS VELHAS.
Ponto de Vista  por Amarildo Paticcie

Após nossa passagem por Mariana, chegamos à primeira cidade brasileira declarada pela ONU como Patrimônio Histórico e Cultural da Humanidade. Muita gente que chega até Ouro Preto vem com mente preparada pra mergulho em característico visual da história do Brasil Colonial. Mas esta cidade tem também outros cenários pra se explorar. Então, na medida em que nos afastávamos do tradicional nos aproximávamos também de outras belas paisagens, que são pertencentes à Mata Atlântica e ao Cerrado com variedade de quedas d’água e trilhas.

Ao final de longa subida chegamos ao Parque Natural Municipal das Andorinhas, onde está a Nascente do Rio das Velhas, que é o maior afluente em extensão da bacia do rio São Francisco. Pesquisas acadêmicas recentes indicam que o Rio das Velhas pode ter sido o caminho original da descoberta do ouro em Minas Gerais. Por essa teoria, exploradores vindos do Nordeste teriam descido ao longo das margens do Rio São Francisco e depois entrado no leito do Rio das Velhas. Chegando a esta região, os exploradores descobriram ouro e pedras preciosas. Somente então, sabendo da localização aproximada, os paulistas teriam subido através da mata e das serras, por um caminho muito mais curto, mas também mais árduo e perigoso. A disputa pelas minas existentes na região levou à Guerra dos Emboabas, a primeira guerra civil da história do Brasil. Até então, esta região pertencia à Capitania de São Vicente, atual região de São Paulo. E desta luta por respeito aos direitos de moradores locais surgiria Minas Gerais.

São várias as opções disponíveis pra quem vai passar o dia no Parque das Andorinhas. Nós queríamos chegar à toca de uma pequena cachoeira, que dá nome ao parque e está no interior de uma formação rochosa semelhante a uma gruta. Seu nome tem origem no fato do local abrigar grande quantidade de andorinhas de coleira na época do verão. Após vencermos obstáculos chegou a hora de nos refrescarmos na nascente do rio das Velhas. Mas neste parque Minas tem outros cenários que valorizam sua presença no mapa do Brasil. Como o contraste da riqueza mineral sob bonitas águas enfeitando o cenário. E tem também a Pedra do Jacaré, cuja altura não intimida a muitos aventureiros. Após deixarmos a Ouro Preto geográfica, retornamos para a cidade histórica para explorar ouro numa mina de verdade. Mas este ouro, quer dizer, aventura, contaremos em outra oportunidade…

 

Assista o vídeo:

 

Veja mais fotos:

 

 

 

 

 

 

 

Amarildo

paticcie1@oi.com.br

Comentar
© 1997 - 2017 Todos os direitos reservados a Cabangu Internet LTDA.
Este material não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuido sem prévia autorização.
Desenvolvido em Wordpress por Rodrigo Brandão.