BR 040 URGENTE!
  por Amarildo

A BR-040 é uma rodovia federal. Antes de 1964, o trecho entre Rio de Janeiro e Belo Horizonte era denominado BR-3. A rodovia foi inspiração de compositores e tema para o cantor Toni Tornado vencer o Festival Internacional da Canção de 1970. Na época, a letra da música “BR-3” fez milhões de brasileiros cantarem: “A gente corre na BR-3/A gente morre na BR-3”. Dois trechos da BR-040 têm grande importância na história das rodovias brasileiras. O trecho entre Petrópolis e Juiz de Fora foi a primeira rodovia brasileira e inaugurada em 1861  por D. Pedro II. Já o trecho Rio-Petrópolis, conhecido como Rodovia Washington Luís, foi inaugurado em 1928, pelo então Presidente da República, Washington Luís, que ficou famoso pela frase: “GOVERNAR É CONSTRUIR RODOVIAS”. E, em 1931, a rodovia entrou para a história como primeira asfaltada no Brasil.

Quarenta anos depois, a música de Tony Tornado continua bem atualizada para a BR 040. Principalmente no contorno da cidade de Santos Dumont. O trecho da rodovia BR 040 de Juiz de Fora a Belo Horizonte também tem muita história. Com extensão próxima dos 260 Km, ele corresponde aproximadamente ao traçado do Caminho Novo (Estrada Real) aberto no século XVIII. Em 1957 foi inaugurada a pavimentação da então rodovia BR 3 pelo presidente Juscelino Kubitschek. Vem desta época a construção dos quatro viadutos que contornam a cidade de Santos Dumont. Até então, todo o tráfego da BR 040, sentido Rio – BH passava por dentro da cidade de Santos Dumont.

Recentemente contornamos a BR 040 sentido BH-Rio para registrar imagens para o PPS “BR 040 URGENTE”. Tal percurso, diariamente, é feito por milhares de pessoas. E muitos o fazem sem conhecer os riscos do traçado, que começam no Trevo Norte da cidade onde acidentes graves ocorrem com freqüência. Mas nada é feito pelos responsáveis pela BR040 para reduzir os riscos neste trevo. Registramos imagens do viaduto da Graminha e depois chegamos ao Viaduto Palmira, o mais perigoso… Ele é bem visível a quilômetros de distância, mas oculto pra quem está a poucos metros dele no asfalto. A sinalização presente solicita redução de velocidade para até 40 km/h, mas não existe na cultura de muitos motoristas brasileiros, dirigir com respeito a placa de sinalização. Então, neste trecho de rodovia a seguinte sinalização caberia: ATENÇÃO Srs. MOTORISTAS O HOSPITAL DA CIDADE DE SANTOS DUMONT NÃO ESTÁ EQUIPADO COM UMA UTI.

Desde criança, sandumonense ouvem notícias e até barulho de veículos que caem na entrada do Viaduto Palmira. E a atitude tomada pelos responsáveis pela BR 040 é apenas reparar a frágil mureta de concreto…

Chegamos ao viaduto do bairro Santo Antônio. Situado também após perigosa curva, mas com melhor visibilidade. Já no quarto e último viaduto todo cuidado é pouco, afinal, muitos motoristas passam em altíssima velocidade. Em seu extremo sul uma frondosa Paineira cresceu e abraçou parte do viaduto. Quem passa por ali é atraído por este espetáculo da natureza. Sob o viaduto há também grande trânsito de pedestres, que não são alertados sobre as cargas que circulam sobre suas cabeças…

Os quatro viadutos citados são obras da engenharia do governo JK no final dos anos 50. E esta história é negligenciada pelos responsáveis pela BR040. Em nenhum deles existem placas informativas como altura e data de inauguração…

Após mais uma perigosa curva, chegamos ao fim de nosso percurso no  também perigoso Trevo Sul. Graças a Deus! Por aqui, em meio a trânsito pesado muitos pedestres, estudantes e trabalhadores sandumonenses circulam para chegarem aos seus lares. E em nenhum ponto existe passarela para pedestres.

Concluímos o percurso com uma certeza: não faltam máquinas possantes nas estradas, mas carecemos de consciência ao volante para ao menos dirigirmos com respeito às sinalizações. Apenas esta atitude já salvaria muitas vidas…

Por outro lado, a BR 040 deve abastecer bastante aos cofres públicos, mas anda faltando atitude destes governantes na redução dos pontos críticos deste trecho de rodovia. Atitudes simples como a instalação de apenas dois “quebra-molas” no contorno da cidade de Ewbank da Câmara, que já pouparam muitas vidas…

Segundo o IPEA (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada), os acidentes nas rodovias brasileiras custam aproximadamente R$ 22 bilhões anuais ao país. Com algo em torno de 38.000 vítimas fatais!  Trata-se de uma das mais caras e sangrentas guerras em curso no planeta terra. Um presidente já fez sua parte em nossa história dizendo: “Governar é construir estradas”. Agora é urgente governantes que determinem: “Governar é preservar também as vidas que circulam nas estradas”…

 

OBS 1: O trabalho “BR 040 URGENTE” pode ser solicitado, gratuitamente,  por e-mail;

OBS 2: Antes da divulgação, o autor deste trabalho comunicou com a Ouvidoria do DENIT (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes). E a Ouvidoria do DENIT respondeu informando que o Órgão tem tomado medidas, que julga cabíveis para este trecho da BR 040. E quem não concordar com o DENIT, por acreditar que melhorias na segurança da BR 040 é URGENTE, pode também clicar no endereço a seguir:  www.dnit.gov.br

Amarildo

E-mail: amarildo@sdnet.com.br

Acesse o link e veja uma apresentação feita sobre esse estudo da BR 040 – BR 040 URGENTE!